sábado, 30 de outubro de 2004

Finalmente Brava!!

Em primeiro lugar devo um pedido de desculpas pelo atraso do meu primeiro post... mas tenho uma boa desculpa! Além de não ter net em casa durante a semana, a vida anda muito atarefada com frequências, trabalhos e grandes noitadas para conseguir pôr tudo em dia. Sim, ao contrário do que possa parecer não ando a "pastar"!! (É nestes momentos que tenho saudades de férias bravas.) Mas como se costuma dizer... mais vale tarde do que nunca! Tenho que confessar que fiquei muito honrada por ter recebido o convite para fazer parte do gado bravo e fico feliz por não ter desistido quando tentei cerca de 10 vezes fazer-me membro e nunca conseguia... foi uma tarefa realmente difícil. De facto, este é o meu primeiro post, e por isso não faço a menor ideia do que hei-de escrever. Espero que nos próximos me sinta um pouco mais inspirada! Parece que estas companheiras de manada têm debatido questões muito pertinentes, como esta colocada pela malhada, até porque os ditos cortes também me acontecem inúmeras vezes. Sou forçada a concordar que tal facto não acontece porque os gajos realmente não passam tempo nenhum na cozinha, e os que passam concerteza será muito pouco para terem tempo de se cortar! Como tá na hora de "ordenhar" por hoje não tenho mais nada a acrescentar. Pelo menos já foi o suficiente para me safar do raspanete! E já agora, tenham um bom fim-de-semana! Cumprimentos bravos a todas (sem querer excluir o único macho presente...),

mad cow

quarta-feira, 20 de outubro de 2004

Ausencia de Bravuras

Bravas amigas,
Estou sem net em casa, problemas na linha. Por tal, tenho menos tempo para exteriorizar disparates que mereçam ser publicos. Prometemos ser breves no arranjo da avaria.
Beijos.

quarta-feira, 13 de outubro de 2004

terça-feira, 12 de outubro de 2004

Gaijos e Panelas

Caras Bravas e Bravo JP,
Primeiro que tudo, devo dizer que é com prazer que vejo que já se ambientaram e ao que parece, já se sentem "em casa", neste caso até para a cozinha.
Minha krida Malhada, a tua questão é pertinente. Sem dúvida alguma, também eu nunca vi um gaijo a cortar-se na cozinha, mas a minha explicação é bem mais simples que a do JP: Não se cortam na cozinha porque simplesmente não vão à cozinha!
Claro que há excepções... tais como todos os meus ex's e que infelismente, não são assim muitos, a esses restava-lhes cozinhar se não queriam definhar de fome. E também temos o JP, o touro do pasto, que faz umas Migas à Alentejana que são, faça-se-lhes justiça, qualquer coisa.
Concerteza que cada vez mais, e até por diversos factores em mudança, vamos ter gaijos a mexer melhor nas panelas.
Vejam lá vocês que noutro dia, vi um programa bravíssimo em que os nossos miúdos portugueses, solteirões, divorciados, viúvos ou abixanados e que moravam sozinhos, íam todos os dias ter aulas de culinária a seguir ao trabalho!! E diga-se de passagem, os que apareceram eram todos bons pratos (!).
Pois eu acho muito bem. Não me considero propriamente uma sopeira de dia-a-dia e digamos que só dava jeito se a ideia pegasse. Afinal, os melhores "Chef's" são homens.
Malhada, termino completando a minha teoria, defendendo que eles não são desajeitados, fingem é pouco jeito e assim evitam a cozinha, ao contrário de nós, que por vezes não temos jeito e insistimos em tê-lo, obrigando as amigas a dizer por simpatia: "ah... sim... tá bom, tá..." (e a seguir cospem nos guardanapos).
Ainda bem que existem as telepizzas.
Muuuh's para as famílias.

segunda-feira, 11 de outubro de 2004

Os Homens e as tarefas domésticas

A propósito do post da Malhada: Como digníssimo representante do sexo masculino neste blog (permitam-me a imodéstia! É que sou o único...), julgo ter algo a dizer sobre a pertinente questão colocada pela brava acima referenciada. Analisando o seu queixume, e opinando que a melhor forma de se chegar a uma conclusão sobre este assunto é, de facto, através da observação, deixo alguns pontos que poderão ser interessantes sobre este facto. Facto porque, na verdade os homens não se queixam quando se queimam ou se cortam nas tarefas domésticas. Passo a explicar a razão pela qual tal acontece:
Por um lado, sempre habituados à divisão sexual do trabalho, os homens têm medo em entrar no reduto feminino (não mandem bocas, porque isto é uma constatação e não uma apologia, ok?). Daí serem extremamente cuidadosos com todas as tarefas domésticas (acreditem que deve haver para aí muito macho a procurar as instruções numa caixa de ovos ou num balde de esfregona). Este extremo cuidado que nos leva a demorar três horas para lavar a loiça do jantar, tem como resultado a falta de acidentes domésticos. (Pudera! Um copo da loja dos trezentos é tratado como o Santo Gral!).
Por outro lado, há aqueles que se cortam e se queimam, mas é muito abichanado estar a dizer à boca cheia que foi a picar cebola ou a gratinar bacalhau. Mais depressa dizem que a mazela que apresentam foi a arranjar aquela torneira que pingava ou a acender o lume para o barbecue. Há que distinguir!
Mas o melhor é observarem os homens nas tarefas domésticas. Para além de ser uma experiência interessante, vão poder verificar, com pouco esforço, porque é que se diz que são as mulheres que vão dominar o mundo.

domingo, 10 de outubro de 2004

Brava em crise!

Querrrrrrrrrrrrridas bravas endiabradas,

Escrevo este post, não só para, mais uma vez, dizer: .......... - CORTEI-ME!!!! Até devia, foi um corte muito feio que quase me levou o dedo indicador da mão direita. Pronto, não me levou o dedo todo mas levou um grande bife desta minha mãozinha delicada! Foi tanto ou tão pouco, que deu para fazer mão de vaca para o almoço!.... Enfim, quero com tudo isto dizer, que me cortei a lavar um copo. E o que significa isso, minhas bravuras???? Significa que eu estava a lavar loiça, certo? Ora bem, se eu não estivesse a lavar loiça naquele instante... não me teria cortado ( e "o contrário de estar vivo, é estar morto"). Divagando, divagando mas.... O cerne da questão é o seguinte: eu "pico-me" toda sempre que cozinho, lavo, esfrego ou limpo (que é tudo a mesma bosta). Sim, sei que não sou a única mas sinto-me cabisbaixa, ESPECIALMENTE PORQUE AOS MACHOS NADA DISTO ACONTECE!!!!

Para já vos digo, querrrrrrrrriiiiiiiiiidasssssss, jamais ouvi um macho, queixar-se por se ter cortado ou queimado, durante uma qualquer tarefa doméstica. O pior, é que, mesmo os que as fazem, também não se "pisam", PORQUÊ?????? Portanto, bravíssimas bravas, lanço o desafio: Gado Bravo vai tentar descobir porque os homens não se cortam, queimam, etc.! Começemos a nossa investigação, observando, vejam bem como eles se movem, o que fazem, ou melhor, o que não fazem!!!! Postem as vossas observações e/ou conclusões para conforto desta pobre alma brava, mas perdida!

Muuuhhhss,

Malhada



quinta-feira, 7 de outubro de 2004

Muahahahah!

Finalmente consegui! No meio de inúmeras hesitações e impossibilidades, surgiu a minha vez de mandar também as minhas postas de vaca. Yesse!
Não imaginam o quão orgulhosa estou por pertencer a este grupo bravo e também de ter contribuido um pouco para a sua fundação... Fiquem desde já a saber que é uma honra!!
É de facto fabolástico e transcendente podermos dizer o que nos apetece e aparecermos na neti... MÃE VE-ME NA NET!! TOU AQUI!

(isto de tar um dia inteiro em frente ao computador, já se começa a aparvalhar..)

Mas nem tudo são disparates..
O meu post tem como principal razão o relato de um belo, memorável, infindável, contagioso por risadas, acontecimento proporcionado por uma das nossas bravíssimas compatriotas..
Peço agora a vossa atençao e concentração, porque este momento, caros concidadãos e conjugues da bravura, é de facto de rara beleza...
Imaginem, com toda a vossa pujança e cagança:
Uma bela princesa, com seus cintilantes cabelos ondulados, morenos, bailando ao vento, seu corpo esguio e esbelto, sua pele macia e cheirosa.... Toda ela brilhava.... DE REPENTE ESCORREGA e solta: "eh caralhe!"

Agora digam-me se não é bonito... sim caros leitores foi um momento bonito, único!
Nao vou dizer o seu nome...... apenas que começa em "eh" e acaba em "carlota"... seria expôr a sua intimidade... Espero que compreendam.

Bem amigos, por agora já fiz a minha parte. Nada mais tenho a acrescentar, senão saudar efusivamente todos os que navegam em bravuras.. isto porque, nunca se esqueçam que ser-se bravo e brincar... é uma coisa muito séria!!

"Xegateporego!"



quarta-feira, 6 de outubro de 2004

UMA MUUUUULHER BRAVA SABE O QUE É!!!!!!!


Olá amigas bravas!
Estava eu a pensar com os meus botões, o quanto maravilhoso e potente é o ser o querer e o estar de uma mulher perante a vida (algumas). Lembrei-me de algumas características próprias de mulheres, e o quão fascinantes e raras nós somos por sermos ASSIM.
Fazendo parte deste maravilhoso grupo “gado bravo” comecei a pensar e resolvi pesquisar e elaborar uma lista de comportamentos/atitudes que uma mulher brava tem ou poderá vir a ter, ou seja, uma mulher brava com pelo na venta que transpire e respire a vida com forte fúria SABE O QUE É:
☻ Passar a vida inteira lutando contra seu próprio cabelo;
☻ Saber de memória quem se casou, quem se separou e quem anda a “comer” quem;
☻ Ter uma bolsa que parece a nécessaire da avó do 007, de tantas coisas acumuladas e incríveis que existem dentro dela;
☻ Falar de intimidades que os homens nem sequer imaginam;
☻ Ser tratada como uma idiota pelos mecânicos de uma oficina;
☻ Fingir naturalidade durante um exame ginecológico;
☻ Ter crises conjugais, crises existenciais, crises de identidade, crises de nervos;
☻ Ser mãe solteira, mãe casada, mãe separada e mãe DELE;
☻ Lavar a cueca no chuveiro, e depois pendurá-la no corrimão da toalha (para horror do sexo masculino);
☻ Comer uma caixa inteira de bombons, e sentir-se destruída porque saiu da dieta;
☻ Descobrir que a sua relação e o mundo acabou, e depois descobrir que não era nada mais que a síndrome pré-menstrual;
☻ Dançar, cantar e caminhar no sétimo céu... só porque ele “ligou escreveu ou disse” (ÉS ESPECIAL, E VOU AMAR-TE SEMPRE);
☻ Brigar, só para depois fazer as pazes (hi hi hi);
☻ Dizer não, para que ele insista bastante, e depois dizer... SIM (hi hi hi);
☻ O milagroso poder curativo de... um beijo... um gesto...uma palavra doce;
☻ Ser santa, filósofa, professora, médica, psicóloga, administradora, cozinheira, taxista, juíza.... etc ...antes de perder as estribeiras;
☻ Peidar-se com forte fúria ao pé dele e não mostrar constrangimento;
☻ Arrotar e tirar cascos do nariz com naturalidade;
☻ Ficar passada ao vestir um trapo de há dois anos atrás e não conseguir enfia-lo (porra esta roupa mingou ou quê!);
☻ Olhar para a balança, com fúria dizer 10 palavrões dos mais grossos possíveis e admitir: “esta merda deve estar avariada”;
☻ Sentir-se realmente infeliz no banho, porque procurou aquele corpinho danone e não encontrou vestígios dele;
☻ Enfim, só uma mulher brava sabe o que é... ser mulher!
Se existem incertezas acerca de uma catrefada de coisas sobre o grupo: formação, objectivos, nome, estatutos aqui vai minhas bravíssimas amigas o porquê da minha participação.
☻ Quero que este grupo nos dê oportunidade de desfrutar bravíssimos momentos de felicidade.
Quero que o tempo transforme o medo em coragem e nos dê a liberdade de fazer acontecer...e deliciosamente experimentar a essência do prazer.
Quero que a sabedoria afaste da nossa mente qualquer “mas”, e que o nosso momento seja pura inspiração...Um saboroso sonho que alimentará as lembranças no tempo...preservará nossa alma e nos confortará no futuro porque algo aconteceu.
Rapidamente num piscar de olhos as horas passam e os momentos felizes correm ligeiros, num piscar de olhos os filhos crescem e geram netos, num piscar de olhos os netos folheiam as nossas vidas e vão-nos encantar de certeza ao deixarem um sorriso depois de ouvirem a fantástica história do grupo do “gado bravo”, ou simplesmente dizer “a minha avó era louca...!”.


Até que vos ponha a vista em cima, continuem a ficar bem.

Kiá kiá kiá

Prazer em ser uma Brava

Finalmente consegui!! Sinto-me como se tivesse acabado de entrar para uma sociedade secreta, tantos são os trilhos a seguir.
Esta foi, defenitivamente, uma ideia fantástica, a criação de uma manada brava! Sempre quis fazer parte de um blog (ou algo como o clube da Mónica) onde se... faz-se o quê...? Enfim, estou mesmo contente por estar numa manada. No entanto, gostaria muito de ver publicada a história da criação deste Gado Bravo, uma vez que estou (como sempre) a leste...

Viva o Gado Bravo!!